sangue

O volume médio de sangue de um adulto é de cerca de 6 litros, e circula por todo o corpo dentro dos limites do sistema circulatório.

O sangue é um tecido conjuntivo especializado composto de elementos formados e um componente fluido (a matriz extracelular) conhecido como plasma.

No adulto o sangue é formado na medula óssea.

Em crianças até aproximadamente os cinco anos de idade, a produção de sangue é feita em praticamente todos os ossos.

Durante a gestação, a produção de sangue ocorre também no saco vitelino, baço e fígado.

componentes do sangue

Os elementos formados são compostos de células e fragmentos celulares, conhecidos como plaquetas.

As células do sangue são subdivididas em dois componentes principais, glóbulos vermelhos (Hemácias ou eritrócitos) e glóbulos brancos (Leucócitos).

Os glóbulos vermelhos perdem seus núcleos e organelas durante o desenvolvimento, portanto, os eritrócitos circulantes maduros são células anucleadas cujo citoplasma está cheio de hemoglobina.

Os glóbulos brancos são subdivididos em duas categorias, aqueles sem grânulos específicos, agranulócitos e aqueles que contêm grânulos específicos, granulócitos.

Linfócitos e monócitos pertencem ao primeiro.

E neutrófilos, eosinófilos e basófilos pertencem à última categoria.

As plaquetas são fragmentos de células redondas a ovais derivadas de megacariócitos.

Gartner & Hiatt. Color Textbook of Histology, 3rd ed., Elsevier, 2007.

plaquetas

Também chamadas de trombócitos, são cerca de 150-400.000/ml.

Não são células, mas fragmentos celulares denominados megacariócitos, que atuam na coagulação do sangue.

Quando há um ferimento, com rompimento de vasos sanguíneo, as plaquetas aderem às áreas lesadas e produzem uma rede de fios extremamente finos que impedem a passagem das hemácias e retém o sangue.

Têm de 2-5 μm de diâmetro.

Possui forma esférica ou oval.

São anucleadas.

Vivem cerca de 10 dias no sangue.

laces.icb.ufg.br

glóbulos vermelhos - hemácias - eritrócitos

Também chamados de hemácias ou eritrócitos, são células em maior quantidade nos humanos, em fora de disco côncavo de ambos os lados, não possuem núcleo.

São produzidas pela medula óssea, ricas em hemoglobina, uma proteína cujo pigmento vermelho dá a cor característica ao sangue que tem a propriedade de transportar o oxigênio, desempenhando papel fundamental na respiração.

Forma da célula: disco Bicôncavo o que aumenta em 20-30% a sua área em relação a superfície de uma esfera.

Área de superfície: se adapta para realizar trocas gasosas.

Flexível: sua forma se molda à superfície dos capilares.

JUNQUEIRA, L.C.U. & CARNEIRO, J. Histologia Básica. 11ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

Hemácias normais x hemácias falciformes

Normais = discos bicôncavos
Falciformes = em forma de foice

Função das hemácias: transportar oxigênio para os tecidos.

Saturada de oxigênio = vermelho vivo (sangue arterial), mais claro.

Saturada de gás carbônico = vermelho azulado (sangue venoso), mais escuro.

É a hemoglobina que fornece a célula não corada com sua cor amarela pálida.

A fração globina da hemoglobina libera CO2 e o ferro se liga ao O2 em regiões de alta concentração de oxigênio, como no pulmão.

No entanto, em regiões pobres em oxigênio, como nos tecidos, a hemoglobina libera O2 e se liga ao CO2.

Os glóbulos vermelhos estão repletos de hemoglobina, uma grande proteína tetramérica composta de quatro cadeias polipeptídicas, cada uma das quais está covalentemente ligada a um heme contendo ferro.

Esta propriedade da hemoglobina torna-o ideal para o transporte de gases respiratórios.

A hemoglobina que transporta oxigénio é conhecida como oxihemoglobina e a hemoglobina que transporta dióxido de carbono é designada por carbamino-hemoglobina (ou carboxiemoglobina – HbCO).

glóbulos brancos - leucócitos

Também chamados de leucócitos, são produzidas na medula óssea, 6-10.000 por ml.

São células de defesa do organismo (sistema imunológico), que destroem os agentes estranhos, como bactérias, vírus e as substâncias tóxicas que atacam nosso organismo e causam infecções ou outras doenças.

Tem papel importante na coagulação do sangue.

No sangue há diferentes tipos de leucócitos, de diferentes formatos, tamanhos e formas de núcleo:

Neutrófilos, monócitos, basófilos, eosinófilos e linfócitos.

 

No entanto são divididos em:

Granulócitos = apresentam grânulos (leucócitos polimorfonucleares) – neutrófilos 60-70%; – eosinófilos 2-4%; e basófilos 0,5-1%.

Agranulócitos = não apresentam grânulos – linfócitos 20-30% e monócitos 3-8%.

 

Os leucócitos são maiores que as hemácias, porém, a quantidade deles no sangue é bem menor.

Quando o organismo é atacado por agentes estranhos, o número de leucócitos aumenta significativamente.

granulócitos

neutrófilos

Os neutrófilos são os mais numerosos dos glóbulos brancos, constituindo 60% a 70% da população total de leucócitos.

Os lóbulos do núcleo multilobulado são conectados entre si por finos fios de cromatina.

Apresentam forma esférica.

Têm de 12-15 μm diâmetro.

Núcleo lobado (apenas um núcleo, mas ramificado).

Nas fêmeas, o núcleo apresenta um pequeno apêndice característico, a “baqueta” (corpúsculo de Barr -3%), que contém o segundo cromossomo X, inativo e condensado, mas nem sempre é evidente em todas as células.

Têm como função principal: fagocitose.

Os neutrófilos estão entre as primeiras células a aparecerem em infecções bacterianas agudas.

Eles possuem grânulos específicos muito pequenos.

Duração

Meia vida = 6-7 h na circulação;
Vivem de 1-4 dias no tecido.

eosinófilos

Os eosinófilos constituem menos de 4% da população total de glóbulos brancos.

São células esféricas de fácil reconhecimento pela presença de grânulos que se coram em laranja.

Apresentam  de 12-15 μm de diâmetro;

Eles têm um núcleo bilobado em forma de salsicha, no qual os dois lóbulos são conectados por um fio fino de cromatina e um envelope nuclear.

Têm como principal função: fagocitose em infecções alérgicas e parasitárias.

Matam parasitas, especialmente vermes;

 

Os eosinófilos atuam nas infecções parasitárias e fagocitando os complexos antígeno-anticorpo formados nos processos alérgicos.

Duração: 

Circulam no sangue por 8-12h;

Sobrevivem nos tecidos por alguns dias (entre 2-3 dias).

basófilos

Representam de 0,5 a 1% do total de leucócitos.

Possuem entre 12-15 μm de diâmetro.

Núcleo lobado de forma irregular, obscurecido pela presença de grânulos basófilos azuis escuros a negros presentes no citoplasma.

Possuem alguns grânulos que contêm heparina e histamina.

Os Basófilos têm vários receptores de superfície em sua membrana plasmática, incluindo receptores de imunoglobulina E (IgE).

Sua função é muito semelhante à dos mastócitos.

agranulócitos

monócitos

Os monócitos são as maiores entre as células do sangue circulante e constituem 3% a 8% da população de leucócitos.

Têm um núcleo grande, acêntrico, em forma de rim, cujas extensões parecidas com lóbulos parecem se sobrepor umas às outras.

A rede da cromatina é grosseira, mas não excessivamente densa.

Seu citoplasma é cinza azulado e tem numerosos grânulos azurofílicos (lisossomas) e ocasionais espaços semelhantes a vacúolos, mas sem grânulos específicos.

Eles também têm um papel importante na resposta imune.

Respondem a fatores quimiotáticos na presença de fatores de lesão tecidual, tais como: microorganismos e processos inflamatórios.

Migram para os tecidos e dão origem aos macrófagos (no tecido ósseo denominados de osteoclastos e no encéfalo de micróglia). 

Os macrófagos são fagócitos ávidos e, como membros do sistema fagocitário mononuclear, fagocitam e destroem células mortas e defuntas, bem como antígenos e partículas estranhas (como bactérias).

linfócitos

Os linfócitos constituem 20% a 25% da população total de leucócitos circulantes.

São células esféricas, um pouco maiores que os glóbulos vermelhos, e têm um núcleo redondo, denso e ligeiramente recuado que ocupa a maior parte da célula.

O citoplasma situado perifericamente apresenta uma coloração azul clara e contém alguns grânulos azurofílicos, mas nenhum específico.

Os linfócitos podem ser subdivididos em três categorias funcionais:

Células B, células T e células nulas.

Embora morfologicamente eles sejam indistinguíveis um do outro, eles podem ser reconhecidos pelas diferenças em seus marcadores de superfície.

Eles funcionam na resposta imune.

plasma

O plasma sanguíneo é a parte líquida do sangue e corresponde a 55% do volume total.

Nele, proteínas, sais minerais, gás carbônico e outras substâncias estão dissolvidos em água.

 

Suas proteínas são:

Albuminas: transportam ácidos graxos livres e mantém a viscosidade do plasma. Se a concentração de albumina no sangue baixar, a pressão osmótica sanguínea diminui e o plasma extravasa em maior quantidade para o meio intercelular dos tecidos, provocando edema

Imunoglobulinas: atuam como anticorpos.

Fibrinogênio: atuam no processo de coagulação.

soro X plasma

soro

Soro – é o fluido que resta após a coagulação do sangue obtido in vitro sem anticoagulante, espontaneamente ou por centrifugação que deve ser removido.

plasma

Plasma – é o fluído sobrenadante obtido em in vitro com anticoagulante, espontâneo ou centrifugado.

tipos sanguíneos

Um dos sistemas para classificação do sangue é o sistema ABO.

De acordo com ele, há quatro tipos sanguíneo: A, B, AB e O.

Os tipos possíveis de doação compatíveis são:

Referências Bibliográficas

GLEREAN, A.; SIMÕES, M.J. Fundamentos de Histologia para alunos da área da saúde. São Paulo: Editora Santos, 2013.

JUNQUEIRA, L.C.U. & CARNEIRO, J. Histologia Básica. 11ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7ª. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

SOBOTTA J. & WELSCH U. SOBOTTA. Atlas de Histologia – Citologia, Histologia e Anatomia Microscópica – 7ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

Gostou do nosso conteúdo? Ajude-nos, compartilhando em suas redes sociais!