S.N.C. – Tronco encefálico

O tronco encefálico é constituído por três partes:

Mesencéfalo, ponte e o bulbo (de superior para inferior).

Está localizado na fossa craniana posterior, apoiado no clivo do osso occipital.

O tronco encefálico está no compartimento infra-tentorial, junto ao cerebelo, enquanto que o cérebro está localizado no compartimento supra-tentorial.

Uma grande quantidade de informações aferentes e eferentes atravessa o tronco encefálico.

Dez dos doze pares de nervos cranianos possuem seus núcleos no tronco encefálico.

No interior do tronco encefálico há núcleos específicos e a formação reticular.

Funções básicas para a sobrevivência são mantidas pelo tronco encefálico, como no caso o centro da respiração.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5.ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5.ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011

Fossa rombóide

A fossa rombóide é o assoalho do IVº ventrículo

Ocupa a região posterior do bulbo e ponte. 

No centro da fossa rombóide está o sulco mediano. Mais lateralmente está localizado o sulco limitante. 

Medialmente ao sulco limitante estão estruturas motoras originadas da lâmina basal do tubo neural. 

Lateralmente ao sulco limitante se localizam estruturas sensitivas, originadas da lâmina alar do tubo neural.

A parte medial ao sulco limitante é denominada de eminência medial. 

Em sua parte superior estão os colículos faciais (formados pelo núcleo do nervo abducente, circundados pelas fibras do nervo facial). 

Inferiormente, na eminência medial, estão localizados os trígonos do nervo hipoglosso (medialmente) e do nervo vago (lateralmente). 

Os trígonos são formados pelos núcleos dos respectivos nervos.

A parte lateral ao sulco limitante é denominada de área vestibular e contém os núcleos do nervo vestibulococlear.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5.ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011

Formação reticular

É um agregado de núcleos que se dispõem em forma de rede, no interior do tronco encefálico. 

A formação reticular apresenta conexões com o cérebro, cerebelo, medula espinal e o núcleo dos nervos cranianos.

 

Está envolvido com as funções:

 

Controle vasomotor: localizado no bulbo, coordena o calibre dos vasos sanguíneos e o ritmo cardíaco.

Controle da ventilação: localizado no bulbo, controla a inspiração e expiração, mantendo o movimento automático para a ventilação.

Centro do vômito: localizado no bulbo. 

Estímulos provenientes da mucosa gastrointestinal aferem o centro do vômito por meio do nervo vago, desencadeando o reflexo do vômito.

Controle do movimento somático: localizado no bulbo e na ponte

Controle neuroendócrino: localizada no mesencéfalo, estimulando a secreção dos hormônios adenocorticotrófico (ACTH, pela adenohipófise), e antidiurético (ADH, pela neurohipófise).

Interação com a parte autônoma do sistema nervoso: a formação reticular estabelece conexões com as divisões simpática e parassimpática da parte autônoma do sistema nervoso.

Interação com o controle do movimento somático: a formação reticular recebe informações provenientes do cérebro, influenciando no controle motor dos músculos axiais, apendiculares proximais e os movimentos automáticos.

Controle sensitivo: a formação reticular é capaz de selecionar informações sensitivas.

Ativação cortical cerebral: parte da formação reticular um conjunto de fibras nervosas com destino ao tálamo, e posteriormente, ao córtex cerebral. Essas fibras nervosas ativam o córtex cerebral (sistema ativador reticular ascendente – SARA)

Regulação do sono: localizado na ponte, a formação reticular contém mecanismos para regular o sono.

Referências Bibliográficas

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5.ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

Gostou do nosso conteúdo? Ajude-nos, compartilhando em suas redes sociais!