Dicionário etimológico de termos embriológicos

A medicina, como uma das mais antigas atividades do homem, desenvolveu uma linguagem própria que, ao leigo, se afigura de difícil entendimento. Do mesmo modo, o estudante da área biológica se assusta no início do curso devido a tantas palavras novas que deve aprender e tem dificuldades em memorizar.

Isso ocorre principalmente no primeiro ano do curso, onde tem que aprender os nomes das inúmeras partes do corpo humano (Anatomia, Histologia e Embriologia), cujas palavras têm origem no grego e no latim.

Quando o estudante inicia sua formação clínica, uma das suas primeiras e maiores dificuldades reside no entendimento do significado de grande número de termos com os quais depara.

De um lado, aparece a nomenclatura científica própria da linguagem semiológica usada pelos professores e encontrada nos livros-texto; de outro, uma extensa lista de palavras e expressões populares empregadas pelos pacientes no relato de seus padecimentos.

Para facilitar a memorização e o aprendizado dessa terminologia, que é a base de todo o aprendizado médico, algumas noções sobre a formação das palavras que originaram tais termos são muito úteis. Os nomes das doenças e das estruturas como as conhecemos, na atualidade, advêm principalmente dos estudos de antigos povos que derem inúmeros nomes para a mesma estrutura.

Para normatizar esses nomes, foi criada uma terminologia baseando-se principalmente no latim e no grego. Em consequência, os termos médicos existentes foram traduzidos desse idioma para as várias línguas existentes. Deve-se mencionar que a maioria dos termos é de origem grega ou romana, que sofreram alterações e que se mantiveram nas línguas atuais.

Os termos utilizados em embriologia, têm a vantagem de expressar em poucas palavras fatos e conceitos que, de outro modo, demandariam locuções e frases extensas. Cada termo utilizado nas aulas de embriologia caracteriza um objeto, indica uma ação ou representa a síntese de uma ideia ou de um fenômeno, assim como a definição de um processo, cujo sentido está implícito na própria palavra.

Assim esperamos que este pequeno dicionário etimológico possa auxiliar na memorização de alguns termos utilizados na clínica no dia a dia. A humildade nos obriga a lembrar sempre que, como em tantos ramos do conhecimento, nossas fontes podem falhar em alguns pontos, eventualidade pela qual desde já pedimos desculpas.

No final do texto temos ainda alguns radicais isolados que podem ser agrupados e formar algumas palavras do âmbito médico.

Este pequeno dicionário ainda não está completo, assim sendo solicitamos a colaboração dos senhores, que se encontrarem algum termo importante, novo ou mesmo definições que não estão corretas, gostaríamos que entrassem em contato conosco, assim que iremos atualizá-lo. 

O email é: mjsimoes_43@hotmail.com

Gratos,

Os autores.

Gostou do nosso conteúdo? Ajude-nos, compartilhando em suas redes sociais!

Deixe uma resposta