Como em outros vertebrados, os membros supe­riores e inferiores têm uma estrutura bastante semelhante, estando ligados ao tronco por ossos que constituem as chamadas cinturas, escapular (escápula e clavícula, para o membro superior) e pélvica (ossos do quadril, para o membro in­ferior).
Se é possível descrever analogias mor­fológicas nos membros superior e inferior, de­ve-se destacar as suas diferenças funcionais, oca­sionadas principalmente pela postura ereta ad­quirida pelo homem.
Assim, a principal função do membro superior é orientar a mão no espa­ço, permitindo-lhe os movimentos delicados e especializados que é capaz de executar; por ou­tro lado, as principais funções do membro in­ferior são a locomoção e a sustentação do pe­so.
É costume descrever, com o membro infe­rior, regiões de transição, como a região glú­tea (das nádegas), além dos segmentos que o compõem: coxa, perna e pé.
Da mesma ma­neira, e por razões didáticas, no estudo do es­queleto apendicular do membro inferior inclui-se o osso do quadril, e no do membro superior, os ossos da cintura escapular.
Os ossos que constituem a cintura pélvica, unem-se anteriormente na sínfise púbica e posteriormente articulam-se com a parte su­perior do osso sacro.
Quando articulados com o fêmur, formam o quadril.
O fêmur é o osso da coxa, arti­culando-se superiormente com o osso do quadril e inferiormente com a tíbia. Esta e a fíbula constituem o esqueleto da perna.  
A tíbia une-se ao esqueleto do pé.  
O termo técnico usado para dedos dos pés, é: Pododáctilos.

Referências Bibliográficas

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5.ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.
Gostou do nosso conteúdo? Ajude-nos, compartilhando em suas redes sociais!