Os neurônios são formados por três elementos básicos: o corpo (soma) celular, os dendritos e o axônio.
A forma dos neurônios é muito variada, alterando tamanho do corpo celular e o seu formato.
Corpo celular ou soma: contém o núcleo do neurônio, citoplasma e organelas citoplasmáticas. 
Recebe e integra os estímulos elétricos (excitatórios ou inibitórios). 
O corpo do neurônio geralmente é esférico. 
Alguns neurônios apresentam o corpo em forma de uma pirâmide, esses são denominados de neurônios piramidais (são neurônios motores).
Dendritos (do grego dendro – árvore): são prolongamentos ramificados que se ligam ao corpo do neurônio, aumentando a superfície de contato do corpo celular. 
Os dendritos recebem e integram diversos estímulos elétricos recebidos de outros neurônios. 
Neurônios específicos apresentam apenas um único dendrito (neurônios bipolares).
Axônio (do grego axon – eixo): é um prolongamento que se destaca do corpo celular (pode ser denominado de fibra nervosa), de comprimento e diâmetro variável. 
Os axônios estão ligados no corpo do celular por meio do cone de implantação (local onde inicia o potencial de ação). 
Os axônios podem ser revestidos pela bainha de mielina (axônios mielínicos), ou não apresentar o revestimento (axônios amielínicos). 
Os axônios são capazes de gerar, receber e conduzir estímulos elétricos.

tipos de Neurônios

Os neurônios podem ainda ser divididos em:
 
Unipolares  possuem um corpo celular e um axônio. 
Bipolares possuem um dendrito, um corpo celular e um axônio. 
Pseudounipolares possuem um corpo celular e somente um prolongamento, que se comporta como dendrito em uma de suas porções e como axônio na outra porção. 
Multipolares possuem um corpo celular, vários dendritos e um axônio. Constituem a maioria dos neurônios do tecido nervoso.
As fibras nervosas são conjuntos de axônios, sem corpos celulares, que interligam o sistema nervoso central com a periferia.

Sinapse

É a região localizada entre neurônios onde agem os neurotransmissores (mediadores químicos), transmitindo o impulso nervoso de um neurônio a outro, ou de um neurônio para uma célula muscular ou glandular.
O espaço entre as membranas das células é chamado de fenda sináptica.
A membrana do axônio que gera o sinal e libera as vesículas na fenda é chamada pré-sináptica, enquanto que a membrana que recebe o estímulo através dos neurotransmissores é chamada pós-sináptica.

As sinapses podem acontecer de até 6 maneiras diferentes, são elas:

1 – Axossecretora;
2 – Axoaxônica;
3 – Axodendrítica;
4 – Axoextracelular;
5 – Axossomática;
6 – Axosináptica.
Na grande maioria das vezes o impulso nervoso possui condução anterógrada, isto é, dos dendritos para os axônios.
O impulso nervoso inicia-se por um potencial de ação desencadeado no receptor periférico constituindo a via aferente ou ascendente de condução, enquanto que a resposta a essa despolarização caminhará por uma via denominada eferente ou descendente.
Entre a via aferente e a via eferente, o cérebro, tronco cerebral ou o cerebelo recebem essas informações e as interpretam, em centros denominados centros de associação. 
Assim percebemos informações dolorosas, térmicas, de tato, pressão, informações sobre pressão arterial, alteração de pH, pressões dos gases, viscerais, motoras, etc.

revestimento

As fibras nervosas são envolvidas por “capas” de tecido conjuntivo denominados endoneuro (envoltório de uma única fibra nervosa), perineuro (envolve um fascículo nervoso) e epineuro (envolvem diversos fascículos) sendo este último bem vascularizado.
O meio pelo qual o neurônio sofre despolarização, repolarização e hiperpolarização, suas alterações químicas e físicas são discutidas detalhadamente na fisiologia.

células auxiliares

Além de células neuronais (neurônios propriamente ditos) o sistema nervoso possui uma diversidade de células “auxiliares” denominadas células da glia ou neuróglias.
A) As células de Schwann são responsáveis pela mielinização dos axônios do sistema nervoso periférico;
B) Os oligodendrócitos são células responsáveis pela mielinização dos axônios dentro do sistema nervoso central;
C) Micróglias são macrófagos que atuam na remoção de resíduos do sistema nervoso;
D) Gliócitos são células que atuam na sustentação do sistema nervoso;
E) Astrócitos são as principais células da glia, atuando na nutrição do neurônio já que estas células estão no caminho entre o vaso sanguíneo e o neurônio.
Além de atuar como células de nutrição, são barreiras a componentes exógenos como antibióticos, por exemplo, ou mesmo excesso de alguns íons como o potássio;
F) Células ependimárias ou Ependimócitos são células que revestem os ventrículos encefálicos e o canal central, estando em contato direto com o líquido cefalorraquidiano. 

Referências Bibliográficas

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5.ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.
Gostou do nosso conteúdo? Ajude-nos, compartilhando em suas redes sociais!