Algumas definições são importantes para acompanhar os textos em neuroanatomia. Sendo assim, resolvemos ajudá-los com uma tabela que forma uma espécie de um dicionário.

Boa leitura:

É um sinônimo de sensibilidade. Um neurônio aferente é um neurônio sensitivo, ou seja, irá levar essa informação, geralmente ao cérebro.

É um cruzamento de fibras neuronais perpendicular ao plano mediano. Vão conectar as metades do sistema nervoso. Ex: Corpo caloso, comissura anterior e posterior, comissuras brancas da medula espinal.

Do grego casca ou capa. É constituído por substância cinzenta, ou seja, possui um predomínio de corpos de neurônios.

Corresponde a parte mais interna ao córtex. Mielo significa miolo, medula.

Representa um cruzamento oblíquo de fibras neuronais em relação ao plano mediano. Ex: decussação das pirâmides.

É contrário à aferência. É sinônimo de motricidade. Um neurônio eferente inicia-se em um centro de processamento e parte em direção ao ógão efetor. Ex: Glândulas, coração, músculo estriado esquelético.

É um feixe compacto de fibras / axônios, que geralmente ascendem por um local específico. Ex: fascículo grácil, fascículo cuneiforme.

Corresponde ao seu prolongamento. Axônios e dendritos por exemplo.

É um agrupamento de corpos de neurônios localizados na parte periférica do SN, encapsulados por tecido conjuntivo. Eles podem ser do tipo sensitivo (do nervo espinal por exemplo) ou autônomos (paravertebrais ou associados aos plexos por exemplo).

Se parece muito com fascículos, mas… É um agrupamento de axônios em modo achatado / em fita, localizados no tronco encefálico. Ex: lemniscos medial, lateral e espinal.

É um conjunto de fibras nervosas (boa parte mielinizadas) que se organizam formando um grupo de fascículos ou feixes. 

É similar ao gânglio, representa um agrupamento de corpos de neurônios localizados no interior na parte central do SN, geralmente imersos na susbstância branca.

É um transdutor de informação na parte periférica do SN. Pode ser uma especialização do terminal axônico com uma terminação nervosa livre ou um componente celular acoplado na terminação nervosa, como as células ciliares da orelha interna por exemplo.

São conexões entre neurônios. Tendo sempre um neurônio pré e um pós-sináptico. Podem ser elétricas ou químicas.

É constituída basicamente por fibras neuronais mielinizados e células da glia. Ela não contém corpos de neurônios.

É constituída por corpos de neurônios e fibras neuronais amielínicas. Podem estar em núcleos, córtex, “H” medular por exemplo.

É um conjunto de fibras nervosas com origem, trajeto e destino similares com uma função específica. Podem ser sensitivos ou motores, ou seja, descendentes ou ascendentes. Seu nome é derivado de sua origem e destino. Ex: Trato corticoespinal (córtex e medula espinal).

São câmaras situadas no encéfalo que contém em seu interior o líquido cérebroespinal.

Referências Bibliográficas

DRAKE, Richard L.; VOGL, A. Wayne; MITCHEL, Adam W. M.: Gray’s anatomia clínica para estudantes. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

HALL, John Edward; GUYTON, Arthur C. Guyton & Hall tratado de fisiologia médica. 13 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 8 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2019.

PROMETHEUS: SCHUNKE, Michael. Prometheus, Anatomia geral e sistema locomotor. 4 ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2019.

SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

TORTORA, Gerard. J.; DERRICKSON, Bryan. Princípios de Anatomia e fisiologia. 14. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.