A medicina, como uma das mais antigas atividades do homem, desenvolveu uma linguagem própria que, ao leigo, se afigura de difícil entendimento. Do mesmo modo, o estudante da área biológica se assusta no início do curso devido a tantas palavras novas que deve aprender e tem dificuldades em memorizar.
Isso ocorre principalmente no primeiro ano do curso, onde tem que aprender os nomes das inúmeras partes do corpo humano (Anatomia, Histologia e Embriologia), cujas palavras têm origem no grego e no latim.
Quando o estudante inicia sua formação clínica, uma das suas primeiras e maiores dificuldades reside no entendimento do significado de grande número de termos com os quais depara.
De um lado, aparece a nomenclatura científica própria da linguagem semiológica usada pelos professores e encontrada nos livros-texto; de outro, uma extensa lista de palavras e expressões populares empregadas pelos pacientes no relato de seus padecimentos.
Este pequeno dicionário ainda não está completo, assim sendo solicitamos a colaboração dos senhores, que se encontrarem algum termo importante, novo ou mesmo definições que não estão corretas, gostaríamos que entrassem em contato conosco, assim que iremos atualizá-lo. 
O email é: mjsimoes_43@hotmail.com
Gratos,
Os autores.
Gostou do nosso conteúdo? Ajude-nos, compartilhando em suas redes sociais!

Deixe uma resposta