COLUNA CERVICAL - AP

Paciente

Em ortostático, PMS sobre a LCE, braços estendidos ao longo do corpo, cabeça ligeiramente estendida de modo que a linha que vai do mento à base do crânio esteja perpendicular ao plano da estativa.

Chassis / Filme

18×24 longitudinal panorâmico ou 24×30  transversalmente.

Raio central

com um ângulo de 15° a 20° cranial, orientado para o osso hióide (C4).

DFF

1,00 m – com bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação: Em apnéia expiratória. 

COLUNA CERVICAL - PERFIL

Paciente

Em ortostático, PMS paralelo a LCE, braços estendidos ao longo do corpo, cabeça ligeiramente estendida.

Chassis / Filme

18×24 longitudinal panorâmico ou 24×30  transversalmente.

Raio central

⊥ na horizontal orientado para o osso hióide.

DFF

1,30 – 1,50 m – com bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação: Em pacientes traumatizados realizar o exame em decúbito dorsal com raios horizontais. Não retirar colar cervical quando politraumatizado

COLUNA CERVICAL - TRANS-ORAL

Paciente

Em decúbito dorsal ou ortostático com o PMS sobre a LCM/LCE, braços estendidos ao longo do corpo, cabeça ligeiramente estendida de modo que a linha que vai dos incisivos superiores até a base do crânio esteja perpendicular ao plano da mesa.

Chassis / Filme

18×24 na longitudinal panorâmico.

Raio central

⊥ orientado para o centro da boca.

DFF

1,00 m – com bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação: Este exame poderá ser realizado tanto em decúbito quanto em ortostático, o que irá determinar serão as condições do paciente. Poderá usar cilindro de extensão ou colimação adequada.

COLUNA CERVICAL - OBLÍQUAS AP/PA

Paciente

Preferencialmente em ortostático com os braços estendidos ao longo do corpo, PMS fazendo um ângulo de 45º com o plano da estativa, cabeça ligeiramente estendida e em rotação de 25º internamente para o AP e externamente para o PA.

Chassis / Filme

18×24 longitudinal panorâmico ou 24×30  transversalmente.

Raio central

Com um ângulo de 10° a 20° cranial para o AP, e caudal para o PA, orientado para o osso hióide.

DFF

1.00 a 1.30 m – com bucky

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação: A rotação realizada com a cabeça serve para estudarmos os primeiros espaços livres de sobreposição.

COLUNA CERVICAL - PERFIL DINÂMICO / EXTENSÃO E FLEXÃO

Paciente

Em ortostático, PMS paralelo a LCE, braços estendidos ao longo do corpo, cabeça estendida ao máximo para extensão e fletida ao máximo para flexão.

Chassis / Filme

18×24 / 24×30 longitudinal ou transversal, panorâmico.

Raio central

⊥ na horizontal orientado para o osso hióide.

DFF

1,30 – 1,50 m – com bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação: Em apnéia expiratória. 

COLUNA CERVICO-TORÁCICA (Método de Twining)

Paciente

Paciente lateralizado, PMS paralelo à LCE/LCM, o membro superior mais próximo da estativa deverá ser elevado apoiando a mão sobre a cabeça, o membro mais distante estendido sobre o corpo.

Chassis / Filme

18×24 longitudinal panorâmico.

Raio central

⊥ na horizontal/vertical, orientado ao nível das articulações esternos claviculares.

DFF

1,30 – 1,50 m – com bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação: Não retirar colar cervical quando politraumatizado. 

Referências Bibliográficas

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

DRAKE, Richard L.; VOGL, A. Wayne; MITCHEL, Adam W. M.: Gray’s anatomia clínica para estudantes. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

MOELLER: Torsten B.; Reif E. Pocket Atlas of Sectional Anatomy Computed Tomography and Magnetic Resonance Imaging. 4ª ed. Stuttgart,: Thieme, 2007.
 

SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

WEIR: Jamie W.; James A.; Atlas de anatomia humana em imagem. 5ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.

Gostou do conteúdo? Ajude-nos compartilhando em suas redes sociais.