PUNHO - FRENTE

Paciente

Sentado próximo a extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em pronação, centralizar o punho sobre a metade do chassi.

Chassis / Filme

18 x 24 na transversal.

Raio central

⊥ orientado para articulação do punho.

DFF

1,00 m – sem bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação: Ossos do carpo, parte distal de rádio e ulna e parte proximal dos metacarpos.

PUNHO - PERFIL

Paciente

Sentado próximo a extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em perfil, centralizar o punho sobre a metade do chassi. Rotacionar externamente o punho 5º para obter um perfil Absoluto.

Chassis / Filme

18 X 24 na transversal.

Raio central

⊥ orientado para articulação do punho.

DFF

1,00 m – sem bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação: O perfil deverá ser absoluto.

PUNHO - PERFIL EM FLEXÃO MÁXIMA

Paciente

Sentado próximo a extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em perfil com o punho em flexão máxima, centralizar o punho sobre a metade do chassi.

Chassis / Filme

18 x 24 – na transversal.

Raio central

⊥ orientado para articulação do punho.

DFF

AAAAA

Imagem: Acervo do autor.
Imagem: Acervo do autor.

Observação:

PUNHO - PERFIL EM EXTENSÃO MÁXIMA

Paciente

Sentado próximo a extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em perfil com o punho em extensão máxima, centralizar o punho sobre a metade do chassi.

Chassis / Filme

18 x 24 na transversal.

Raio central

⊥ orientado para articulação do punho.

DFF

1,00 m – sem bucky.

Imagem: Acervo do autor.
Imagem: Acervo do autor.

Observação:

ESCAFÓIDE - FRENTE

Paciente

Sentado próximo a extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em pronação, centralizar o punho sobre a metade do chassi.

Chassis / Filme

18 x 24 na longitudinal.

Raio central

⊥ orientado para o escafóide.

DFF

1,00 m – sem bucky.

Imagem: Acervo do autor.
Imagem: Acervo do autor.

Observação: Fletir os dedos é um detalhe do posicionamento que trás benefícios no estudo articular.

ESCAFÓIDE - PERFIL

Paciente

Sentado próximo à extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, punho em perfil absoluto, centralizar o escafóide sobre uma das partes do chassi.

Chassis / Filme

18 x 24 na longitudinal.

Raio central

⊥ orientado para o escafóide.

DFF

1,00 m – sem bucky.

Imagem: Acervo do autor.
Imagem: Acervo do autor.

Observação:

AXIAL DO PUNHO - PA / DESVIO ULNAR

Paciente

Sentado próximo a extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em pronação e desvio ulnar sobre a metade do chassi.

Chassis / Filme

18 X 24 na longitudinal.

Raio central

⊥ orientado para o escafóide.

DFF

1,00 m – sem bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação:

AXIAL DO PUNHO - PA / DESVIO radial

Paciente

Sentado próximo a extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em pronação e desvio radial sobre a metade do chassi.

Chassis / Filme

18 X 24 na longitudinal.

Raio central

⊥ orientado para o escafóide.

DFF

1,00 m – sem bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação:

ESCAFÓIDE - FRENTE COM MAGNIFICAÇÃO

Paciente

Sentado próximo a extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em pronação e desvio ulnar sobre uma das partes do chassi, sendo que nesse caso o paciente deverá apoiar a mão sobre um material radiotransparente
elevando o punho em ± 25 cm.

Chassis / Filme

18 X 24 na longitudinal.

Raio central

⊥ orientado para o escafóide.

DFF

1,00 m – sem bucky.

Imagem: Acervo do autor.
Imagem: Acervo do autor.

Observação:

ESCAFÓIDE - OBLíQUA

Paciente

Sentado próximo a extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em pronação em obliqua de 30º centralizar o escafóide sobre uma das partes do chassi.

Chassis / Filme

18 X 24 na longitudinal.

Raio central

⊥ orientado para o escafóide.

DFF

1,00 m – sem bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação:

TÚNEL DO CARPO - ÍNFERO SUPERIOR / Método de Gaynor-Hart

Paciente

Sentado próximo à extremidade da mesa, com o cotovelo estendido em Pronação, apoiar o punho sobre a metade do chassi, em seguida
fazer a dorsiflexão máxima.

Chassis / Filme

18 X 24 na transversal.

Raio central

Com um ângulo de 20 à 30º cranial orientado para o centro da região
palmar.

DFF

1,00 m – sem bucky.

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

Observação: O paciente deve ajudar com a outra mão no movimento de dorsiflexão. Todo o membro deverá estar apoiado sobre a mesa.

TÚNEL DO CARPO / SÚPERO-INFERIOR

Paciente

Sentado ou em ortostático próximo à extremidade da mesa, de costas para o tubo, apoiar a mão sobre a metade do chassi, fazer dorsiflexão
máxima.

Chassis / Filme

18 X 24 na transversal.

Raio central

Com um ângulo de 20 à 30º caudal orientado para um ponto acima da
articulação do punho (saindo no centro da palma da mão).

DFF

1,00 m – sem bucky.

Imagem: Acervo do autor.
Imagem: Acervo do autor.

Observação:

Referências Bibliográficas

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

DRAKE, Richard L.; VOGL, A. Wayne; MITCHEL, Adam W. M.: Gray’s anatomia clínica para estudantes. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

MOELLER: Torsten B.; Reif E. Pocket Atlas of Sectional Anatomy Computed Tomography and Magnetic Resonance Imaging. 4ª ed. Stuttgart,: Thieme, 2007.
 

SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

WEIR: Jamie W.; James A.; Atlas de anatomia humana em imagem. 5ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.

Gostou do conteúdo? Ajude-nos compartilhando em suas redes sociais ou imprima para revisar.